“Faculdade de Medicina” de Quixadá decisão judicial adia o sonho

Uma decisão judicial dar continuidade a novela do “Curso de Medicina” para a cidade universitária do Sertão Central, o sonho é adiado, o juiz federal Renato Coelho Borelli, da 9ª Vara Civil da Seção Judiciária do Distrito Federal (SJDF) suspendeu a decisão do Ministério da Educação (MEC) que dava prerrogativa ao Grupo Estácio para oferta da formação acadêmica em Quixadá.

De acordo com divulgação feita pela Justiça Federal, a decisão atende ação impetrada por outra entidade concorrente à implantação do curso nesta cidade, o Centro Universitário Christus, que alega irregularidades na proposta feita pelo Grupo Estácio a municípios do Ceará.

No parecer judicial  o magistrado considera que a instituição vencedora integra um consórcio que não poderia ter participado do processo de escolha da entidade educacional para abrir o curso de Medicina. Entretanto, a Estácio pretende recorrer da decisão.

O curso de Medicina ainda está previsto para ser instalado em Quixadá, entretanto, não se sabe quando sairá o resultado da disputa judicial sobre qual instituição será autorizada a implantá-lo.

Nota da Estácio

A  Estácio esclarece que cumpriu rigorosamente todas as exigências do Edital SERES/MEC nº1/2018, na proposta apresentada para implantação do curso de Medicina no município de Quixadá, tendo o seu projeto sido selecionado como a melhor proposta para atender as necessidades da população local.

Desta forma, a Estácio está adotando as medidas cabíveis para reverter a decisão judicial que determinou a suspensão do resultado do edital, dado que não existem irregularidades nas propostas, visando não comprometer o início da oferta do curso e o consequente desenvolvimento social e das condições de saúde da região. 

Sugestões de Reportagens: 88 968 6 6694 Tim – 88 2147 0720 Fixo. Inclua o Sertão Alerta entre os seus links favoritos. VC  Repórter no WhatsApp 88 9 9686 6694.

CLEUMIO PINTO RADIALISTA DRT/CE 5687 - MATRICULA 7723

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *