Programa nacional seleciona hospitais da rede pública do Ceará

Oito hospitais da rede pública do Ceará são selecionados para participarem do Projeto Colaborativo “Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, do Ministério da Saúde. Destes, cinco são do Governo do Ceará: Hospital Geral de Fortaleza, Hospital Geral Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, Hospital Geral Dr. César Cals, Hospital Dr.Waldemar de Alcântara, em Fortaleza, e Hospital Regional do Norte, em Sobral. O projeto faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), em parceria com o Institute for Healthcare Improvement (IHI). Participarão também o Hospital Universitário Walter Cantídio e Maternidade Escola Assis Chateaubriand, do Governo Federal, e o Instituto Dr. José Frota, da Prefeitura de Fortaleza.

O projeto nacional tem como principal objetivo orientar os profissionais de saúde quanto às melhores práticas para o cuidado da segurança do paciente nos hospitais do SUS. De acordo com Iran Júnior, enfermeiro da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e apoiador do Programa no Ceará, cada instituição selecionada terá uma equipe de liderança composta por cinco profissionais escolhidos pela direção. “O time será responsável pela implementação de protocolos para disseminar a cultura da segurança do paciente e promover ambientes de práticas seguras. Trabalhando com esses protocolos, a instituição desenvolverá um ambiente de maior colaboração, além de fortalecer o vínculo entre o paciente, a família e o hospital”, afirma.

Cada hospital selecionado participará de treinamentos presenciais, além de suporte via chat, webconferência e tutoria. “O programa é importante, pois vai possibilitar que os hospitais sejam referência para outras unidades do país no cuidado ao paciente”, ressalta Iran. O Projeto visa reduzir em 50% as infecções relacionadas à assistência à saúde no país, dentre elas, infecção da corrente sanguínea associada ao uso de Cateter Venoso Central (CVC); Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV); e a Infecção do trato urinário (ITU). A medida prevê também uma redução de R$ 1,2 bilhão de gastos com tempo de permanência do paciente nos leitos e com a utilização de insumos.

Sugestões de Reportagens: 88 968 6 6694 Tim 88 8849 5444 OI – 88 9233 8777 Claro. Inclua o Sertão Alerta entre os seus links favoritos. VC Repórter no WhatsApp 88 9 9686 6694. 

CLEUMIO PINTO RADIALISTA DRT/CE 5687 - MATRICULA 7723

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *