Primeira captação no HRSC garante cinco órgãos para transplante

Transformar a perda de uma família na esperança de outras. Foi com essa finalidade que vários profissionais da saúde e da segurança se mobilizaram para fazer a primeira captação de órgãos no Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim, da rede pública do Governo do Ceará. Graças ao sim de uma família que perdeu um ente querido, foram doados dois rins, um fígado e duas córneas de uma paciente de 44 anos que teve diagnóstico de morte encefálica.

A captação envolveu pelo menos dez profissionais no hospital em Quixeramobim, dois pilotos da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) e quatro profissionais da Central de Transplantes. Quando se fechou o diagnóstico de morte encefálica e a família autorizou a doação, a Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do HRSC notificou a Central de Transplantes e a operação de captação foi articulada. O fígado captado já foi transplantado e os outros órgãos foram ofertados para transplante.

A morte encefálica é quando o cérebro para de funcionar de modo irreversível. “O diálogo entre os profissionais e os familiares é feito de maneira cuidadosa e humanizada, respeitando o momento de dor pela perda do ente querido. Ofertamos para a família a possibilidade da doação dos órgãos, e eles têm o direito de aceitar ou não. Então, temos que falar para nossa família que somos a favor da doação”, explica a coordenadora do serviço social do HRSC, Tinciane Oliveira.

Ato nobre

“Criamos uma força tarefa no hospital, onde participaram cirurgiões, clínicos, neurologistas, enfermagem, serviço social e fisioterapia, para que essa captação múltipla tivesse êxito. Mas nada disso seria possível se não fosse a decisão da família, que em um momento de dor fez esse ato nobre”, destaca o diretor de processos assistenciais do HRSC, Cristiano Rabelo.

Também foi a primeira vez que a aeronave de modelo alemão H135, em operação há cerca de dois meses para o Governo do Ceará, foi usada para essa finalidade, segundo o major Sílvio Assunção, da Ciopaer. A aeronave teve de ser reconfigurada para que todos os profissionais envolvidos pudessem participar da captação dos cinco órgãos. “É muito gratificante participar de uma operação dessas. Não tive a oportunidade de estar com essas pessoas que seriam beneficiadas, mas é muito bom saber o bem que nosso trabalho trouxe”, diz o major.

Sertão Central

O Hospital Regional do Sertão Central é o terceiro hospital construído pelo Governo do Ceará no interior e fica localizado na macrorregião de saúde do Sertão Central, na qual estão os municípios de Boa Viagem, Canindé, Caridade, Itatira, Madalena, Paramoti, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Pedra Branca, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu, Solonópole, Aiuaba, Arneiroz, Parambu e Tauá.

“O HRSC tem sido muito estratégico para a saúde do Estado, pois atendemos não somente pacientes dessa região, mas também de todo o Estado. Além de trabalharmos para mantermos o hospital como um centro de excelência de tratamento de doenças de alta complexidade, queremos também ser um centro de excelência em captação de órgãos”, conclui Cristiano Rabelo

Sugestões de Reportagens: 88 9686 6694 Tim – 88 9 8110 1111 VIVO  – 88 2147 0720 Fixo. Inclua o Sertão Alerta entre os seus links favoritos. VC Repórter no WhatsApp 88 9 9686 6694. sertãoalerta.com@gmail.com. Curta nossa pagina no Facebook

-6

CLEUMIO PINTO RADIALISTA DRT/CE 5687 - MATRICULA 7723

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *