SEGURANÇA > Falta de segurança nos distritos de Quixadá

inseguranca-publica

Quixadá – Querendo conhecer a realidade de minha amada cidade, e sendo fã de São Tomé, resolvi fazer um “tour” pelos distritos para ver de perto se os reclames dos meus leitores/ouvintes eram verdadeiros ou não. Confesso que por vezes cheguei a não acreditar nas informações que a mim chegavam a todo instante, através de telefonemas, cartas ou até mesmo pessoalmente, para passar a limpo tantos apelos resolvi ver de perto, pois, sinceramente, não acreditava nos descasos nos distritos a mim relatados.  

Confesso que tomei um grande susto ao ver “ao vivo e a cores” a realidade dessas comunidades que vivem completamente a “Deus dará” pela completa falta de segurança. Todas as denúncias a mim chegadas eram o espelho da verdade “nua e crua”. Era o eco dos nossos conterrâneos, moradores dos distritos que, não agüentando mais o esquecimento das autoridades municipais, resolveram depositar sua última esperança a um simples radialista.  

Para o amigo leitor ter uma idéia, a sede de Quixadá tem um batalhão da polícia Militar com várias viaturas, um grupo de policiais da cavalaria e mais uma delegacia de policia civil. Agora gostaria de fazer uma pergunta: Você se acha seguro com todo esse aparato policial em Quixadá? Não?!? Agora imagine então os nossos irmãos dos distritos, onde algumas poucas localidades são consideradas sortudas ou “preteridas” por terem dois policiais, diga-se de passagem, somente aos finais de semana, sem nenhuma estrutura de viatura e armamento pesado.  

Some-se a isto o fato de que até a alimentação destes bravos soldados, quem fornece é a população, e o que é pior meus amigos, têm distritos que não tem policiamento em dia nenhum para garantir a integridade física daquelas esquecidos irmãos quixadaenses que estão afastados da sede do município. 

O tratamento que é dispensado pelos representantes políticos aos nossos irmãos dos distritos é digno de registro. É triste observar o total abandono do poder público nas coisas mais básicas de uma comunidade (segurança, saúde e educação), e ver que a cada época de eleição a palavra de ordem é repetir as mesmas promessas das campanhas anteriores, eu vou fazer isso eu vou fazer aqui.  

Os políticos sabem que o povo não teve e nem tem escola de boa qualidade onde se ensina o exercício da cidadania, por isso eles só prometem e como já sabem que não serão cobrados, pois esses incautos e sofridos irmãos quixadaenses acabam aceitando outra vez as mentiras e são, mais uma vez, ludibriados por aqueles que têm a obrigação de trazer melhorias para os nossos distritos. 

motoqueiro armadoEm 2014, acontecerá mais um pleito eleitoral, para deputado estadual e federal, governador, senador e presidente da republica, faltando ainda mais de um ano para as eleições, as visitas dos tradicionais “políticos avoantes”, que só aparecem em um determinado período do ano, já começaram. Tudo passa a ser motivo de festa, campeonatos de futebol, forrós e até churrascos promovidos por esses aproveitadores de almas inocentes, que nas suas santas simplicidades renascem na esperança de dias melhores, alimentada pelas enganosas promessas de campanha veiculadas nos possantes carros de som e através também das emissoras de rádios, instrumentos mais escutados pelos nossos irmãos do sertão. 

Às vezes me pergunto: será que os políticos dormem bem enquanto as casas dos seus eleitores dos distritos são assaltadas? Ou enquanto as filhas dessas pessoas simples estão sendo estupradas? Ou ainda quando jovens são assassinados por coisas banais, ou estão se drogando? O que me revolta é o simples fato de tudo isso estar acontecendo por causa do não cumprimento das promessas de campanha. 

Como fica a consciência desses representantes do povo ao ouvir pelos noticiários que, por falta de segurança, um dos itens da pauta de seus discursos, poderiam ter sido evitadas grandes catástofres com aquela verba destinada a segurança, mas, que foi desviada para compra de carros novos e artigos de luxo exibidos pelas ruas e avenidas das cidades interioranas. 

Quixadá precisa de um projeto URGENTE de segurança para cidade como um todo (sede e distritos). Não só a sede deve ter uma delegacia de arquitetura bonita, mas, precisamos também que seja repensada a segurança em todos os distritos, criando um posto policial com uma viatura, dando também aos policiais condições dignas, onde sejam fornecidas, no mínimo, água e alimentação para que eles possam desempenhar bem a suas funções. O que vemos hoje são políticos fingindo que os distritos estão bem, pois nunca andam lá e na época das eleições sobem nos palanques e repetem os velhos discursos de sempre, entre eles que irão trabalhar pela segurança dos distritos. 

Todos nos sabemos que a grande maioria dos políticos quixadaenses, não tem nenhuma vocação para representar nossa cidade, tampouco garra e consciência para lutar pelas coisas básicas que uma cidade necessita. Para isso basta dizer não para aqueles que repetidamente se candidatam e quando eleitos desapareceram como num passo de mágica (político avoante), e só reaparecem alguns meses próximos das eleições. Este filme todos nós já assistimos muitas vezes em Quixadá. Em breve teremos mais uma vez esses “artistas” de volta ao belo cenário da terra dos monólitos com a cara e olhar penoso de santo.

Foto: Internet

Participe do Sertão Alerta sugerindo reportagens fones (88) 9686.6694 Tim ou (88) 9233.8777 Claro e (88) 8865.6118 Oi ou pelo email > redacao@sertaoalerta.com.br

 

 

CLEUMIO PINTO RADIALISTA DRT/CE 5687 - MATRICULA 7723

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *