SSPDS deflagra operação de combate a organizações criminosas em Fortaleza e RMF

Participaram da ação policiais do BPChoque e da Coordenadoria de Inteligência da SSPDS, que agiram em três cidades da Região Metropolitana de Fortaleza.

Uma operação policial deflagrada, na manhã desta quinta-feira (12), resultou nos cumprimentos de 60 mandados de prisão e 93 de busca e apreensão, em Fortaleza e Região Metropolitana. A ação foi coordenada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio da Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (Copol), e foi resultado de investigações da Delegacia Metropolitana de Caucaia, visando o combate às organizações criminosas em sete municípios. Foram empregados cerca de 300 profissionais de segurança das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Forense.

Conforme o secretário André Costa, “o objetivo da operação era, principalmente, quebrar a estrutura de comandamento dos grupos criminosos, que atuam no tráfico de drogas e também de homicídios”, disse. O gestor destacou ainda a grande quantidade de dinheiro apreendida, o que reflete o grau de chefia exercido por alguns dos presos. “Esses criminosos evitam a posse de materiais ilícitos, na tentativa de se desvencilhar de flagrantes. Mas muitos deles detêm os altos valores oriundos dessas atividades”, revelou. Os profissionais de segurança apreenderam mais de R$ 40 mil em espécie, mais de 80 mil reais em cheques, além de notas promissórias.

Um vasto arsenal, além de grande quantidade de drogas e dinheiro em espécie, foram apreendidos, após um trabalho desenvolvido pela Coordenadoria de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) da Polícia Militar do Ceará (PMCE). As apreensões foram acompanhadas de três capturas. Os trabalhos policiais iniciaram em Aquiraz e se estenderam até Pindoretama e Cascavel, na Área Integrada de Segurança (AIS 13), na tarde dessa quinta-feira (12). Em coletiva de imprensa realizada no Complexo de Delegacias Especializadas (Code), nesta sexta-feira (13), os detalhes da ação foram divulgados.

As diligências iniciaram, após informações acerca de criminosos que se preparavam para cometer roubos contra instituições financeiras no território cearense. Na tarde de ontem, dois veículos (Fiat Siena e Chevrolet Prisma), conduzidos pelos suspeitos, foram localizados nas proximidades do Centro de Aquiraz. Em um dos carros, estavam: Francisco Luis Costa Silva (38) – com antecedentes criminais por crime de trânsito; e Rodrigo Silva Holanda (21) – sem antecedentes. Com eles, foram encontrados três tabletes de cocaína. Ao serem questionados, os homens alegaram que pretendiam entregar o material em uma comunidade de Fortaleza. Já no segundo veículo, estava Aureliano Pereira dos Santos (35) – sem antecedentes. Neste segundo, nada de ilícito foi encontrado.

Com as prisões, as composições do batalhão especializado diligenciaram até os imóveis dos infratores, visando localizar armas ou drogas. Na propriedade de Francisco Luis, no bairro Genipapeiro, em Aquiraz, foi executada uma revista que resultou na apreensão de uma espingarda calibre 12, seis pistolas – sendo cinco calibre .40 e uma 380. Além disso, foram encontrados 25 carregadores de pistolas de calibres variados. A busca minuciosa também culminou na apreensão de entorpecentes, que estavam enterrados na propriedade.

Em um recipiente, que também estava sob a terra, foram encontradas diversas substâncias utilizadas para adulterar a droga, como bicarbonato de sódio e suplementos, e mais três armas de fogo, todas revólveres calibre 38. Dinheiro e também um aparelho celular, que será periciado, foram apreendidos.

Todos foram encaminhados a sede da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), em Fortaleza, onde foi instaurado um inquérito policial por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas; porte ilegal de arma de fogo, receptação e associação criminosa. Conforme o delegado Ricardo Romagnoli, as investigações da especializada, agora, visam identificar a origem de todo o material. Inclusive, apurar se existem outras pessoas envolvidas com o bando.

Homicídio elucidado

Durante as diligências, os profissionais de segurança elucidaram, ainda, um homicídio que vitimou uma criança de 12 anos, em dezembro de 2017. Fabio Gomes, o “GTA” e os irmãos Natália e Mateus do Carmo, são suspeitos de participação na morte de Antônia Monalisa Fernandes de Menezes. A garota foi morta no dia 01 de dezembro e teve seu corpo enterrado na propriedade onde o trio residia, no bairro Capuan.

Na época, durante as investigações e temendo serem descobertos, os homicidas retiraram o cadáver e levaram para dois locais. Hoje, durante o cumprimento de prisão contra os suspeitos, eles confessaram o crime e apontaram os locais onde o corpo de Monalisa estava. Os restos mortais foram localizados em terrenos nas proximidades do bairro Jandaiguaba e também na localidade de Garrote, e retirados por equipes do Corpo de Bombeiros.

Ainda conforme investigações da Polícia Civil, há indícios que a motivação do crime tenha sido a desconfiança, por parte do trio criminoso, que a vítima estivesse repassando informações de um grupo criminoso para um bando rival.

Sugestões de Reportagens: 88 968 6 6694 Tim – 88 88499 5444 OI – 88 2147 0720 Fixo. Inclua o Sertão Alerta entre os seus links favoritos. VC Repórter no WhatsApp 88 9 9686 6694.

CLEUMIO PINTO RADIALISTA DRT/CE 5687 - MATRICULA 7723

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *